sexta-feira, 15 de agosto de 2008

CONSIDERAÇÕES SOBRE A VIDA E O ESPECTÁCULO

"No Teatro, como na vida, A comédia serve apenas para esconder a tragédia inerte às pessoas.

As pessoas dizem piadas, riem-se, divertem-se, mas… vá lá, nomeiem-me uma única pessoa que, por de trás dos olhos do mundo, não esconda um profundo olhar de tristeza… solidão?

Creio que, quem assim não for, guarda dentro de si um enorme e frustrante vazio. O que, só por si, é também uma grande tragédia.

Acredito no Teatro que faz rir, que diverte e diz piadas.

Acredito e exijo que, por de trás disto tudo, há que se fazer sempre sentir a tal inerente e eterna tragédia da vida.

Se assim não for, o espectáculo será sempre e apenas um profundo e frustrante vazio.

O que, só por si, é uma grande, uma enorme, estúpida e ridícula "tragédia"."

1 comentário:

M. João disse...

Espero sinceramente que não seja inerte mas inerente...
Beijinhos